jusbrasil.com.br
6 de Dezembro de 2021

Estudando me tornei advogado. Será?

Uma Reflexão pessoal em uma noite dessas. Qual meu lugar e porque estou neste espaço e tempo? E qual minha função na existência?

Valmir Moraes, Advogado
Publicado por Valmir Moraes
há 3 anos

Hoje (2019), depois de ouvir, sobre como tive muitas e boas oportunidades na vida, me peguei refletindo e me dei conta de que o fato é, que as boas oportunidades sempre foram poucas e o dinheiro para estudar, menos ainda. Não estou a frente ou melhor que ninguém nisso, pois sei de tantos outros que matam um leão por dia para atingir seus objetivos.

Tenho aprendido que a vida é isso. A ordem interna é persistir, seguir em frente, e gritar por socorro é perda de tempo, porque verdade seja dita, no Brasil nunca foi fácil para ninguém. Sobram bocas para alimentar e faltam mãos para socorrer.

Estamos em um dos países com pior distribuição de renda do mundo, educação deficitária e pouca tecnologia própria. A ciência brasileira, de um modo geral, recebe pouco ou nenhum incentivo governamental, então me parece óbvio, que se você optou em buscar capacitação pessoal e conhecimento, se prepare para sofrer. E muito.

Mas também não reclame, sofra calado, pois você não está sozinho. Todos os que se dedicam a busca pelo conhecimento e desenvolvimento humano, como artes e esportes, de igual forma, estão completamente desassistidos pelo governo, e até mesmo pelo povo e empresários, que igualmente desassistidos de educação, não conseguem ver valor nessas atividades.

Então, se você é brasileiro, não resta mais nada, a não ser confiar na intuição, observar o caminho e aproveitar bem qualquer coisa que pareça uma boa oportunidade. E para isso, creio que estar munido de boas intenções é primordial. Olhar com os olhos da alma para as pessoas, acreditar nelas, ouvir com atenção e tentar desvendar-lhes o coração, sem preconceitos e má vontade, é essencial, porque é um ato reflexo. Será com esse olhar que que o observarão de volta.

Amigos, professores, superiores no trabalho, colegas, parentes, amores. Todos esses vibrarão no mesmo ritmo de sua existência. E se não for possível? Se encontrar resistência a sua vibração e boa vontade? Mude de emprego, de casa, de cidade, de amigos, de curso, de amor. Mas faça de boa vontade, sem traumas aos outros, sem aplicar rasteiras e com o mínimo de reclamação possível. Afinal, ninguém o obrigou a nada. A escolha é sempre sua.

É difícil se isolar nos próprios sentimentos quando somos injustiçados e incompreendidos, porém a experiência mostra, que não é impossível, se ao fazer isso colocarmos confiança no poder superior e intangível que nos move. Na caminhada da vida, reservar tempo para meditar, orar, contemplar outras formas de vida, em silêncio e sozinho é sempre uma delícia. Aprenda a confiar no que pulsa no mais íntimo de sua alma e te traz força e paz e seja invencível.

Assim será mais fácil, observar sua própria existência e seguir em frente, aproveitando e construindo oportunidades. A jornada de um estudante, qualquer que seja a área, para ser proveitosa, não pode se furtar ao autoconhecimento. Será sempre medíocre e triste, a vida de qualquer ser humano sem autocompreensão. E para isso, é necessário conhecer a própria alma.

Você pode aprender cálculos complexos, ser um especialista em leis, em medicinas e fármacos, mas sem aplicar ao seu conhecimento técnico aquilo que é comum a todos os humanos, que ecoa como chamado diário a sobrevivência, ou seja, autoconhecimento da vida, jamais terá êxito em sua profissão, nem consigo mesmo, nem com os outros.

Por isso, é recomendável que antes de começar a estudar e buscar algo pensando nos milhões que lucrará com isso, e quantos títulos ostentará em seu escritório, queira aprender sobre você mesmo, suas vontades mais íntimas, seus medos, seus traumas, seus sonhos. Quebre preconceitos, primeiro mentalmente e depois, crie coragem para viver sem eles, abertamente.

Ame de verdade os seres e coisas que na aparência não podem te dar retorno algum, respeite os mais fracos sobre qualquer aspecto que seja, confie na voz que fala ao seu coração, e aproveite os seus silêncios.

Será uma caminhada diária, onde toda e qualquer oração, onde e com quem quer seja, não será desperdiçada. Toda meditação será um encontro lindo com você mesmo, e uma oportunidade de se cuidar e aprender a amar-se.

É impossível amar o externamente, antes de amar o si mesmo primeiro. As pessoas sentirão de imediato, quando seu afeto por elas for o resultado vazio de uma filosofia ou crença, e quando o amor for real, vindo direto da alma que exercita o amor diariamente consigo mesmo.

Seus estudos e seu trabalho, ganharão força, sentirá certeza em tudo que fizer, e não poderá desistir facilmente de nenhum projeto. É um concurso, um emprego, uma graduação, uma pós-graduação? Não importa. Está fazendo o que quer, porque faz por si mesmo primeiro, mas pretende usar todo o conhecimento em benefício do maior número de seres vivos possível.

Verá com o tempo, que não é difícil, perder um pouco de sono, dar importância a si mesmo e não prestar tanta atenção aos que não acreditam na sua força.

Digo sem nenhum receio, que aos trancos e barrancos, passei por isso em todos os instantes de minha vida. Sei hoje, que se consegui aproveitar as oportunidades da vida, foi porque aprendia a olhar com gratidão, pelo que aprendi do passado, e com a mesma gratidão ao futuro, ao me dar conta de que o conhecimento, é um remédio potente contra o sofrimento.

De posse das ferramentas de autoconhecimento, fui observando que:

1. Conheci na vida, muitos que não estudaram porque tinham filhos para cuidar, e hoje os filhos foram embora e não cuidam ficaram pelos pais também. É uma lei natural da vida. E o pior, é que os filhos também não estudaram porque não tiveram nos pais um exemplo.

2. Conheci muitos na vida que não estudaram porque não tinham dinheiro, e agora, continuam sem dinheiro porque não investiram tempo e dinheiro em estudos.

3. Conheci muitos na vida, que não estudaram, porque achavam que ia demorar para concluir os estudos, e também alegavam que não tinham tempo, e hoje depois de 10 ou 15 anos continuam sem tempo e ainda não foram estudar e agora, obviamente tem menos tempo ainda.

4. Outros não estudaram porque a esposa ou esposo não deixaram ir as aulas, porque era a noite, muito longe, a religião não permitia, e hoje estão separados ou no décimo casamento, ou em alguns casos, ainda solteiros, pobres e infelizes ou divorciados e terrivelmente sozinhos;

5. Conheci outros que não iam estudar porque amavam alguém, e queriam namorar, casar, tinham medo de ficar sozinhos, mas hoje, a esposa está com outro, o marido fugiu com a primeira sirigaita que tinha um ano a mais de escola, e que parecia "estudada";

6. Outros não podiam estudar por causa da fé, tal dia era dia sagrado e tinha aula, iriam antes no culto, ou por causa da mãe, do pai, da cerveja com os amigos, e hoje, 20 anos depois, os amigos mudaram, os pais faleceram, e ele já está em outra igreja ou nem vai mais nela, e com poucos amigos para incentivar e nenhuma fé para ir em frente, não estudará mais;

7. Outros não estudaram porque julgavam que já sabiam demais, e que os livros não mudariam sua vida. Hoje trabalham para os que estudaram, olham no facebook as viagens desses, seus carros e comidas, pensam que o outro tem sorte, são ladrões, aproveitadores de alguma coisa, tudo por mero recalque, e no silêncio do quarto, oram para que seus filhos casem com alguém "estudado". Ou seja, diferente deles mesmo;

Por fim, só não tem oportunidade quem não faz a sua, só não estuda quem não quer, só não muda de vida quem coloca as prioridades nas futilidades. Coloque em sua vida, você como prioridade, e nunca perderá tempo com nada, terá no futuro recursos para ajudar sua família e amigos, vivenciará experiências maravilhosas, por suas próprias forças e será um exemplo para os demais.

A vida é uma escola, mas não é a única em que você deve ir. Estude na escola, faça uma faculdade, uma pós-graduação, um mestrado, aprenda a dançar, a tocar um instrumento, leia bons livros, ouça os mais velhos, os mais novos, os vizinhos, leia um jornal, NÃO PERCA TEMPO COM REDES SOCIAIS, FACEBOOK, TWITER, etc, e use qualquer circunstância para apreender. Faça com que todo e qualquer aprendizado seja um motivo para fazer outros felizes, mas primeiro que seja você mesmo.

Tudo na vida é uma questão de prioridade. Seja você a prioridade de você mesmo, ame primeiro você, tome decisões pensando primeiro em você mesmo, e depois veja o resultado maravilhoso que isso será na vida das pessoas que estão ao seu redor. Lembre-se que é necessário amar aos outros como a nós mesmos, logo seja um apaixonado (a) por você mesmo e priorize seus sentimentos e vontades. É impossível ter resultados diferentes se você continua fazendo tudo da mesma forma.

No passado, quando recebi a credencial de advogado na sede da OAB, após encaminhar todos os documentos e certidões, ouvi uma frase de um presidente da instituição, que não me saiu nunca mais da cabeça: “Você está recebendo mais que uma credencial profissional, você está recebendo um certificado que o credencia como ilibado, honesto e dedicado.” Estude para isso, qualquer que seja sua formação ou graduação. Se não for para ser menos preconceituoso e mais compreensivo com as pessoas ao redor a cada livro que lemos, estaremos fazendo errado o caminho.

De fato, eu estava ali porque havia aprendido sobre tudo isso na academia de direito, e hoje esta constatação é meu mantra sagrado em todas as manhãs, e ao dormir refaço o mantra, me perguntado se naquele dia algo me desabonou na relação com o mundo, em relação a afirmação que ouvi quando do meu juramento como advogado.

Creio que a advocacia é um sacerdócio, onde devo lutar pela melhoria das relações dos outros entre si, e neste contexto, eu também me priorizo, exigindo para mim boas e saudáveis relações;

Priorize estudar, aprender com tudo, pois a única coisa que irá mudar sua vida para sempre e positivamente é o conhecimento. Busque sem moderação.

No meu caso, eu já sabia desde criança. que a advocacia seria minha vida, e hoje isso me possibilita estudar sem cessar e a aprender mais a cada dia, com cada evento, com cada pessoa e a cada história que o universo apresenta. Compreendo que somente na evolução constante do pensamento, das ações, e dos modelos de vivência pessoal poderemos justificar a nossa existência.

Valmir Moraes é Advogado, estudioso e defensor do Direito Sistêmico.

Bacharel em Direito pela Associação Catarinense de Ensino – Faculdade Guilherme Guimbala - Especialização Latu Sensu em Psicoterapia pela Faculdade de Tecnologia de Curitiba - Pós Graduando em NeuroPsicologia pela Faculdade Metropolitana de São Paulo.

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Realmente, estudar transforma.
Parabéns pelo texto, dr. continuar lendo

Gratidão Dra Suely. continuar lendo

Parabéns caro colega pelo excelente texto, ajuda a motivar outros a seguir o caminho do estudo e do conhecimento. continuar lendo